socialtriz_blog_borda_jan_754x455px

Se você está pensando em criar um site para sua empresa ou está na dúvida entre ter ou não ter, você precisa imediatamente ler esse texto!

Antes das explicações, reflita: Você conhece alguma marca de sucesso que não tenha um site próprio?

Independente do segmento, tamanho ou local, a presença online da marca é o denominador comum entre todos os negócios de sucesso. Já dizia, Bill Gates: “Se a sua empresa não está na internet ela não existe!”

O processo de elaboração de um site deve ser muito bem planejado pelas empresas de maneira correta, visando ações estratégicas, conhecendo o público-alvo, a concorrência e ter claro e conciso a essência da marca. O site é a “vitrine empresarial”, onde o conteúdo, deve ser facilmente encontrado pelos futuros clientes e apreciado pelos mecanismos de busca do Google.

banner-ferramenta-2-vermelho

Mas, por onde começar?

Com o foco em auxiliar pequenos e médios empresários na criação de sites funcionais e que de fato gerem bons resultados, o sócio-diretor na Socialtriz Marketing, Netto Cambiaghi, explicou alguns passos importantes para um bom site na internet.

Confira, abaixo:

1º Planejamento de Estratégico: O primeiro passo é identificar os objetivos de estar online, como se comunicar com o público, o que falar, como falar. Esta etapa deve ser trabalhada de forma correta bem para obter êxito nas demais ações de construção do site.

“Porquê que sua empresa precisa ter um site? Quais são as dúvidas do seu público que você vai sanar? Essas perguntas são muito importantes, porque se você criar um site apenas para estar na internet, você está gastando dinheiro da sua empresa”, questiona.

2º Diagnóstico da empresa: Consiste no objetivo de entender o que o seu mercado de atuação está buscando, conhecer os concorrentes (prática de desempenho superior da concorrência), suas forças, fraquezas, identificar oportunidades e, com isso, quebrar objeções e evangelizar o público.

“O site não é apenas uma ferramenta para o seu comercial. Ele é uma ferramenta para o seu público interagir com a sua marca, entender os seus valores, entender do seu serviço, do seu produto. Análise também seus concorrentes, o que eles estão fazendo, quais são as críticas do público deles. Você deve se perguntar: Como o meu site é útil ao meu público?”

Quando você tiver todas as informações você vai compilar elas e trazer para o seu site de uma maneira muito mais estratégica e os resultados serão muito mais superiores do que simplesmente qualquer site”, explica.

3º Mapeamento do site: Esta etapa é dedicada a construção de arquitetura do site, qual é a abordagem de conteúdo a ser trabalhada, o Branding da marca (como ele será transmitida) e a ordem hierárquica dos conteúdos e o posicionamento nos mecanismos de busca do Google (SEO, palavra-chaves, etc).

“Qual é a arquitetura da informação? O que as pessoas vão ver primeiro em seu site? Como falo sobre minha marca, sobre quem eu sou? Como explico meu produto e serviços? Qual é a ordem, 1º, 2º, 3º lugar. Tudo isso é fundamental para ter um site. Site não é apenas colocar no ar, site é uma estratégia. Você deve pensar, em primeiro lugar, na experiência do usuário.

banner-ferramenta-4

 

“O Conteúdo do site não é replicável. Você precisa adaptar o seu conteúdo para o meio online, porque só assim que você vai bom posicionamento no Google. É desta maneira que você estará à frente dos seus concorrentes e agregará valor a sua marca”, enfatiza.

4º Interface do site: Elaboração da estrutura visual do site. Todos os pontos alinhados acima serão estabelecidos nesta etapa: menus, fotos, conteúdos, ordens, entre outros. Aqui é testada toda a parte de design e “usabilidade” do site, se ele é responsivo, se os links estão em perfeitas condições.

“Quando você vai desenvolver um site você tem que entender e trazer a percepção da sua empresa para o mundo online, ele vai expressar toda a comunicação visual da sua marca.

Outra ponto muito importante é se o seu site é responsivo: Se ele abre em televisão, desktop, celular, telão, etc. Isso é extremamente importante, tanto que até 2020, mais de 70% das pessoas vão acessar a internet mobile”, comenta.

5º Conteúdo Estratégico: O conteúdo elaborado para o seu site deve ser estratégico, ou seja, como ele deve ser desenvolvido através das melhores práticas de indexação Google (SEO, escolha dos títulos, tags, etc.), além de engajar com o seu público-alvo, assim, trazendo informações relevantes e valiosas, através de envolvimento, gerando valor para sua marca, pautado na jornada de compra que seu público estiver. O conteúdo irá abordar todas as etapas da régua de vendas (evangelização), focado nas principais objeções do seu mercado.

6º Programação: Assim como as demais etapas de construção e planejamento de sites, a programação é extremamente fundamental. O profissional programador deve atentar-se a toda a interface do site, respeitando design, alinhamentos, espaçamentos e navegabilidade.

A linguagem do seu site precisa ser muito bem desenvolvida. Se é e HTML, CSS, não importa. Você precisa de um excelente programador que entenda sobre tudo isso que falamos e, principalmente, não interfira na interface que o seu designer desenvolveu. Outra coisa muito importante também são as integrações: Se vai ter Google Analyctis, por exemplo, se vai ter algum plugin para integração, formulários, etc”, exemplifica.

7º Imagens: Durante o projeto, é de extrema importância definir as imagens que irão compor o site. Atualmente, as pessoas tendem muito mais ao “real” do a “banco de imagens”, seja ele gratuito ou não.

“Banco de imagens não existe mais. Não faz sentido você ser uma ‘vitrine na internet’ e comprar fotos de banco de imagens! Então invista em fotógrafo, invista num profissional que tenha percepção do seu negócio. Você precisa tirar suas próprias fotos”.

8ºArquitetura de Informação (AI): AI é um conjunto de atributos que incidem sobre o esforço necessário para a usabilidade do site, ou seja, desenvolve o fluxo de informações nele contido, a viabilização estratégica de comunicação, organização de conteúdo em níveis hierárquicos, linha de raciocínio, experiência do usuário.

9º Hospedagem teste (usabilidade): É de extrema importância que sejam realizados testes de usabilidade, navegabilidade Experiência do Usuário (UX), integrações, entre outros. Escolha bem sua hospedagem, se o seu site diferenciado, ela pode prejudicar toda a sua estratégia.

“Só o link estiver quebrado dentro do site o Google vai chiar. Faz um teste de navegação, saiba quanto tempo demora para abrir uma página. O site precisa ser leve, clean, as pessoas precisam entender para que serve o seu site, isso é muito importante”, ponta.

10º Integrações, métricas e acompanhamento: Já com o site no ar, é necessário, rotineiramente, um gerenciamento das páginas, saber o quanto de conversão está dando de retorno à empresa. Aqui é estabelecido todas as métricas e relatórios de acessos ao site.

“Depois de tudo isso, site no ar. Tudo pronto? Não! Acompanhe, veja se está integrado com o Google Analyctis, verifica a quantidade de acessos por página, verifica se as páginas estão convertendo leads.

É possível entender o custo de Aquisição de Cliente? (quanto custa para você trazer um cliente até a sua empresa). Isso tem que estar totalmente integrado com a sua área financeira. Se você não tiver essas métricas seu site não serve para nada”, finaliza.

banner-ferramenta-1-vermelho

Outras dicas para um bom site você confere neste vídeo, abaixo:

 

Compartilhe Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Pin on Pinterest
Tags: , , , , , , , , , , , , ,